Your address will show here +12 34 56 78
O Porto e a História

 

Faça uma agradável viagem pela história do Porto

À beira do Atlântico, o Porto é uma cidade ligada à Expansão marítima portuguesa. Faça um agradável passeio por esta história que mudou o Mundo.

Porque foi no Porto que nasceu o Infante D. Henrique, mentor dos Descobrimentos, comece esta viagem pelo princípio, ou seja pelo casamento de seus pais. No átrio da estação de S. Bento, um colorido painel de azulejos mostra D. João I a entrar na cidade com a noiva, D. Filipa, irmã de Henrique IV de Inglaterra. Casaram na Sé e em 1394 nascia o Infante. Foi numa casa na rua da Alfândega, perto do rio, onde uma lápide assinala os 500 anos da efeméride.

Sente-se numa esplanada da Ribeira, um dos sítios mais pitorescos do Porto, lembrando que foi daqui que partiu, em 1415, a primeira expedição ultramarina para Ceuta, no Norte de África. Sabia que os habitantes do Porto forneceram toda a carne para alimento desta armada? Para eles, ficaram só as tripas dos animais que tiveram de comer para sobreviver. Assim nasceram as "tripas à moda do Porto", um dos pratos mais típicos da cidade.

Descubra numa bela pintura flamenga na igreja da Misericórdia como era o rei D. Manuel I, continuador da obra do Infante. E por entre a massa magnífica de talha dourada barroca que cobre a igreja de S. Francisco, admire a capela de João Carneiro, de uma família de personalidades ligadas aos Descobrimentos. Numa pintura a óleo da época, o citado João Carneiro assiste num canto ao baptismo de Cristo.

O Porto é uma cidade antiga que deu nome a Portugal e a um vinho famoso em todo o mundo: o Vinho do Porto. Mas o Porto é também uma cidade espiritualmente barroca.

Aqui, irá encontrar uma igreja que o deixará com a respiração suspensa: a Igreja de São Francisco, com o interior totalmente revestido a ouro. As enormes riquezas geradas pela descoberta das minas de ouro e de pedras preciosas do Brasil, e as madeiras encontradas nos novos continentes, permitiram criar obras assim. A Igreja do Carmo, com o exterior revestido a azulejos azuis e brancos, a Igreja de Santa Clara, uma harmoniosa combinação da talha e azulejo, e a Torre dos Clérigos (obra-prima de Nicolau Nasoni), ex-libris do Porto, são outros dos melhores exemplos do barroco nesta cidade que não deve perder.
  • Text Hover
  • Text Hover